.::PT HACK::.
Bem Vindo/a ao PTHACK faça o login e se ainda não se registou porque espera?

Usa, Desfruta e Divulga Wink


Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Recomendados:

medicinas naturais

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

medicinas naturais

Mensagem por dguerreiro em Ter Set 29, 2009 11:52 pm

Musicoterapia

Para muitas culturas o som é uma força divina que se manifesta através das vibrações rítmicas.

O homem antigo desconhecia os métodos organizados da "terapia dos
sons". Mas, na verdade, nem precisava deles pois conhecia e vivia
espontaneamente a influência dos sons.

O terror provocado pelos trovões, a tranquilidade gerada pelo ruído de
uma chuva fina, o encanto produzido pelo canto de um pássaro, o êxtase
a que se é conduzido pelo som de uma flauta: todos esses sentimentos
são fruto de efeitos inexplicáveis, mas que sempre atraíram e exerceram
uma forte influência sobre o ser humano.

São muitas as referências e numerosos os escritos relacionados com a
aplicação da música e dos sons na medicina. Na região próxima a Kahum,
no Egipto, foi descoberto em 1889 um papiro com aproximadamente 4500
anos que revelava a aplicação de um sistema de sons e de músicas,
instrumentais ou vocais, para o tratamento dos problemas emocionais e
espirituais. Esse sistema incluía inclusivamente indicações para
algumas doenças físicas.

A mitologia grega também é rica em informações sobre técnicas
terapêuticas de carácter musical. Asclépio, ou Esculápio para os
romanos, filho de Apolo e deus da medicina - do qual, acreditavam os
gregos, descendia o próprio Hipócrates - tratava os seus doentes
fazendo-os ouvir cânticos considerados mágicos.

Homero, por sua vez, o famoso historiador que precedeu Platão, afirmava
que a música foi uma dádiva divina para o homem: com ela, poderia
alegrar a alma e assim apaziguar as perturbações da sua mente e do seu
corpo.

A música e o temperamento

Os gregos antigos chegaram a desenvolver um sistema bem organizado de
musicoterapia, baseado na influência de certos sons, ritmos e melodias
sobre o ser humano. Esse poder que se atribuía ao som, ou à música,
denominava-se ethos e dividia-se em quatro tipos baseados nas quatro
formas de temperamento humano.

São eles:

Etho frígio - que excita, gera coragem e a ira;
Etho eólio - que gera sentimentos profundos e amor;
Etho lídio - que produz sentimentos de arrependimento, de compaixão e tristeza;
Etho dórico - que gera estados mais profundos, de recolhimento e de concentração.
Em todas as culturas antigas, sejam elas egípcia, persa, grega,
indiana, chinesa, japonesa ou qualquer outra, existem importantes
referências sobre a terapia musical ou sobre a ligação entre a música e
as transformações do estado de espírito. Entre os gregos, a flauta do
semideus Pã ficou famosa não só por encantar as pessoas como também
porque eliminava os maus sentimentos acumulados no organismo.
O remédio da alma

Platão revelou uma especial admiração pelo estudo dos efeitos da música
sobre os seres humanos e muito em particular pelos seus efeitos
terapêuticos. Afirmava que "a música é o remédio da alma" e que chega
ao corpo por intermédio dela. Ainda segundo o filósofo, a alma pode ser
condicionada pela música assim como o corpo pela ginástica.

Demócrito, outro filósofo grego, afirmava com convicção que o som
melodioso da flauta conseguia combater os efeitos das picada de
serpentes venenosas. Esse poder da flauta cuja melodia encanta as
próprias serpentes na Índia desde os tempos mais remotos, ganhou fama
na Europa durante a Idade Média: acreditava-se que o som da flauta era
capaz de curar crises de dor ciática, como o confirmam registros da
época.

Hoje, a medicina natural, além de aplicar esse mesmo recurso em crises
de ciática, estendeu o seu uso a manifestações agudas de outras doenças
nevrálgicas.

Música, alimento do amor

Esse interesse pelos efeitos terapêuticos da música não se limita aos
filósofos e aos médicos. O escritor e pensador alemão Goethe costumava
passar horas a ouvir sinfonias que considerava inspiradoras e que,
segundo as suas palavras, "representavam a fonte do pensamento e do
sentimento puro".

São infinitas as citações em que a música aparece ligada a sentimentos,
emoções, pensamentos e essa relação é mais intensa e está mais
enraizada nas culturas do que se imagina. Ainda na Índia, por exemplo,
o velho hábito de se pendurar sinos nas vacas - animais sagrados para
os indianos - tem por objectivo afugentar os maus espíritos, causadores
de doenças; já os japoneses mantêm o hábito milenar de pendurar nas
portas e janelas instrumentos que produzem sons à passagem do vento.
Desse modo "purificam-se" as vibrações dos ambientes criando-se uma
atmosfera de calma, de paz, propícia à concentração, à interiorização e
mesmo ao convívio harmonioso. Não há forma de negar a influência dos
sons na natureza anímica e mental do ser humano; esses recursos têm
sido cada vez mais aproveitados pela moderna musicoterapia.

Música

Um recurso terapêutico que utiliza a magia dos sons para harmonizar e curar o corpo e a alma

Actualmente a musicoterapia é largamente utilizada no tratamento de
diferentes anomalias psicofísicas como a esquizofrenia e em problemas
tipicamente neurológicos, como a afasia (perda total ou parcial da
fala). Também exerce excelente influência no tratamento das neuroses e
no autismo infantil.

Recentemente, clínicos norte-americanos divulgaram os efeitos benéficos
de certas músicas no tratamento da crise asmática e da colite nervosa.
Mesmo as neuroses de guerra têm sido tratadas com músicas e existem
relatos comoventes de crises de choro intenso provocadas pela audição
de sinfonias de Beethoven nos alojamentos dos soldados no Vietname.

De um modo mais genérico, muitos profissionais ligados à psicoterapia
utilizam os sons para estimular a auto-confiança nos seus pacientes,
desenvolver a concentração e aliviar tensões através da música
ambiental. O mesmo verifica-se em muitos hospitais, onde uma suave
música ambiente gera tranquilidade e confiança, tanto nos pacientes
como nos funcionários. Clínicas e hospitais especializados em
musicoterapia aplicam as suas técnicas como auxiliares no tratamento de
doenças específicas.



____________________________________________________________________________________________________


Cromoterapia

As cores e os seus efeitos

A cura dos problemas orgânicos e emocionais através do uso das cores

O uso das cores nos tratamentos da saúde é relativamente recente. Não
existem registos históricos sobre a cromoterapia como uma técnica ou
uma arte terapêutica bem organizada como acontece com a fitoterapia (a
cura pelas ervas) ou hidroterapia (o tratamento pela água). Na história
da medicina, temos notícia apenas de algumas formas isoladas de
aplicações terapêuticas de uma outra cor, além de citações vagas e
distantes. Nos últimos trinta anos é que a cromoterapia se começou a
desenvolver mais organizadamente, graças à evolução da tecnologia e da
ciência. Hoje já existem trabalhos muito interessantes sobre o assunto
desenvolvidos por grupos não ligados à medicina natural, mas sim a
universidades, faculdades de psicologia, grupos de parapsicologia e
psicotrónica. A antiga União Soviética foi a pioneira neste campo e os
seus cientistas foram utilizando de uma forma regular as cores como um
método de tratar problemas orgânicos e emocionais. Os adeptos da
medicina natural têm muita simpatia pela cromoterapia e existem vários
médicos naturistas, que costumam aplicá-la com sucesso. Alguns deles
não hesitam em considerar a cromoterapia como uma parte importante da
medicina do futuro, devido à sua simplicidade e facilidade de aplicação
e eficácia.

A sensibilidade das plantas

Experiências interessantes já mostraram a sensibilidade das plantas aos
sons e às cores. Elas crescem e vivem melhor em contacto com músicas
suaves e cores claras ou levemente estimulantes. Por outro lado, as
plantas denotam sofrimento, crescimento retardado e morrem com músicas
agitadas e com cores escuras, agressivas e artificiais (vermelho muito
activo, cores metálicas e psicadélicas). Algumas plantas, como as
daninhas e venenosas, costumam adaptar-se bem às cores mais agressivas
e estimulantes.

As duas teorias

Entre os psicólogos existe uma tendência para entenderem o efeito das
cores como o resultado da interferência do campo vibratório da cor no
campo energético (aura) dos seres vivos. Mas a teoria mais aceite é
aquela que explica os efeitos das cores como resultado das modificações
que estas provocam no sistema nervoso. O estímulo colorido, depois de
captado pelos olhos, é conduzido ao cérebro e ali se produzem as
transformações bioquímicas que resultam em sensações psíquicas e
somáticas. Assim, surgiriam as sensações como a leveza do branco, a
suavidade e a alegria do amarelo, a profundidade do azul, o estimulante
do vermelho. E também acontecem modificações fisiológicas, como aumento
ou a diminuição da pressão arterial, alterações da frequência cardíaca,
aumento ou diminuição de cólicas e espasmos, etc. Esta teoria segue
exactamente o caminho da ciência moderna na sua tendência orgânica e
material. É a teoria mais atraente, mas também a mais incompleta, pois
não explica os diversos mecanismos bioquímicos relacionados com os
efeitos das cores. Da mesma forma não explica os efeitos apresentados
pelos animais, plantas e por pessoas com os olhos vendados e submetidos
a projecções fortes de focos luminosos coloridos.

Atracção e rejeição

Todos nós temos uma ou algumas cores preferidas. As pessoas são mais
atraídas por esta ou aquela cor porque se identificam com os seus
atributos e a sua influência. Essas pessoas possuem na alma a mesma
tónica vibratória daquela cor e procuram sempre, mesmo
inconscientemente, o contacto com ela. Existe igualmente a rejeição a
algumas cores, ou seja, a aversão ao que elas transmitem. A
cromoterapia procura expor o ser humano a uma determinada cor e à sua
influência com o objectivo de modificar alguma/s característica/s da
sua personalidade. Como sabemos que o azul induz à calma e à
tranquilidade, podemos aplicá-la numa pessoa irritável, explosiva e
nervosa. Se estas características forem constantes nesta pessoa, o uso
de roupas azuis tende a diminuir os seus problemas nervosos, ao passo
que o vermelho tende a agravá-los.
Certas experiências têm demonstrado que as pessoas expostas
psicologicamente ao vermelho vivo apresentam uma subida da pressão
arterial e uma aceleração da respiração e das batidas cardíacas, devido
ao efeito que a cor produz no sistema nervoso central. Isto é provocado
pelo facto de o vermelho estimular o sistema nervoso central através do
ramo simpático do sistema neurovegetativo, já a exposição à cor azul
tem o efeito oposto. Ela age através do ramo parassimpático do mesmo
sistema neurovegetativo, produzindo uma acção calmante e
tranquilizadora, fazendo com que a pressão arterial, a respiração e a
frequência cardíaca diminuam.

As cores e a alma

Não resta dúvida de que há um processo complexo que determina o efeito
da cor no organismo – esse é um facto universal. As cores produzem
influências específicas bem determinadas em qualquer pessoa, seja
adulta ou jovem, homem ou mulher, doente ou saudável. Também é
universal o facto de uma pessoa ter predilecção por uma determinada cor
e identificar-se com as qualidades e com a influência orgânica e
psíquica dessa mesma cor.
Muitos estudiosos afirmam que as cores actuam primeiramente na alma e
depois no corpo. Senão, como explicar que pessoas com os olhos vendados
sintam os mesmos efeitos? Os resultados somáticos determinados pela
influência de uma cor agiriam por um mecanismo psicossomático ou por
meio de uma ordem indirecta. Exemplo: a diminuição dos batimentos
cardíacos resultantes de uma exposição ao azul seria provocada pela
tranquilidade psíquica produzida antes, e não pelo caminho inverso (ou
somato-psíquico) como pretendem os fisiologistas académicos. Enquanto
estas questões não forem resolvidas, o importante é que entendamos que
os efeitos das cores sobre as pessoas são reais e aplicáveis em
tratamentos tanto psíquicos quanto físicos, tanto na psicoterapia como
na clínica médica.



A Terapia das cores:

Vermelho: Proporciona energia e vitalidade. Estimula o sangue e liberta
a adrenalina. Ajuda a combater os resfriados (sem febre). Alivia o
cansaço e suaviza as dores de origem reumática.

Laranja: (e cores alaranjadas) Tonificam, combatem a fadiga, estimulam
o sistema respiratório e conservam o cálcio no organismo. Desenvolvem o
optimismo.

Amarelo: Estimula o sistema nervoso central, contribui para a
regeneração dos problemas ósseos, combate a prisão de ventre,
potencializa o fósforo e o sódio. Estimulante intelectual.

Verde: Favorece o equilíbrio hormonal, estimula os órgãos digestivos,
tem acção refrescante e anti-infecciosa. Contribui para aliviar a
insónia.

Azul: Calmante, analgésico, indicado nas infecções com febre. Actua no
sistema nervoso, vasos, artérias e todo o sistema muscular. Combate o
egoísmo e favorece a harmonia.

Índigo: Acção coagulante. Actua directamente na corrente sanguínea.
Deve ser utilizado nos casos de ferimentos e hemorragias em geral.
Estimula os cincos sentidos e a intuição.

Violeta: Acção calmante e purificadora do sangue. Elimina toxinas e
estimula a produção de leucócitos. Bom nos casos de pneumonia, tosse
seca, asma, irritação da pele e dor ciática. reduz os medos, a
angústias e diminui a irritação.


Efeito das cores...

Branco: Pureza, Paz e Virtude
Vermelho: Paixão
Amarelo: Ouro
Laranja: Alma humana
Verde: Natureza, Floresta e Saúde
Azul: Espiritual
Violeta: Devoção e Energia
Rosa: Amor
Preto: Solidão
Castanho: Terra


Indicações para as cores da roupa ...
Branco: Use o branco quando desejar sentir paz, calma e necessidade de estar limpo e purificado.
Vermelho: Vista-se de vermelho quando precisar de coragem, força de
vontade; quando sentir a necessidade de atrair alguém. É um forte
estímulo sexual e é uma cor muito atraente.
Amarelo: Quando necessitar de tonificar o sistema nervoso, para estimular a intuição e atrair dinheiro.
Laranja: Para obter sucesso financeiro.
Verde: Para receber presentes e para diminuir seu stress.
Azul: Para obter a harmonia a paz e a tranquilidade.
Violeta: Para procurar a inspiração e a imaginação.
Rosa: Para encontrar a felicidade e obter a simpatia.
Preto: É a Elegância e afasta as invejas.
Castanho: É aconselhável evitar roupas desta cor.

____________________________________________________________________________________________________


AROMATERAPIA


É considerada como uma das formas mais antigas de alívio, tratamento e cura de problemas físicos, emocionais e espirituais.



ESSÊNCIAS PERFUMADAS

São fragrâncias delicadas que atingem a matéria e o espírito. Reequilibram os distúrbios físicos e psicológicos:

Alecrim: É um estimulante da mente e da memória, um bom tónico para o stress e ansiedade.

Alfazema: Equilibra o sistema nervoso agindo sobre a área emocional. Transmite uma grande sensação de serenidade

Almíscar: Determinação, segurança e auto confiança são as principais virtudes deste aroma, é um óptimo estimulante.

Arruda: Grande protector contra o mau-olhado, aumenta e desenvolve o
positivismo. Especialmente indicado para pessoas que se sentem
derrotadas física e mentalmente.

Camomila: Estimula a confiança e acalma. Em relação ao futuro desenvolve a capacidade de esperar e ter paciência.

Campestre: Tónico para atrair a sorte e favorecer ganhos de ordem financeira, aumenta a disposição para o trabalho.

Canela: Sucesso nos negócios atrai aumenta a determinação para resolver problemas.

Cânfora: Contra as formas negativas do pensamento, aumenta o sentimento
de liberdade e favorece na solução de casos de ordem sentimental que
passem por momentos difíceis.

Cedro: Proporciona sentimentos de sucesso e honradez, alivia as tensões nervosas.

Cravo: Dá vigor físico, prosperidade e coragem, proporciona um bom relacionamento social.

Erva-doce: Óptimo calmante, bom para a pele e alivia as dores no corpo.

Eucalipto: Auxilia no reequilíbrio emocional, protector do mal e da angústia.

Flor do Campo: Aroma que desenvolve directamente o lado intelectual, revigorando a memória e restabelecendo a auto-confiança.

Floral: Desenvolve o entusiasmo e o poder de concretização, combate a inquietação e as mágoas.

Gerânio: Estimulante do corpo e da mente, atrai a sorte e aumenta a coragem e a audácia.

Hamamelis: Indicado para a meditação, actua no desenvolvimento interior e na compreensão.

Herbal: Refrescante e revitalizando proporciona o bem-estar.

Hortelã: Refrescante e relaxante, liberta as energias retidas por inibição, provoca a alegria e desprendimento.

Jasmim: Equilibra as diferenças do casal, desperta o humor e as energias adormecidas.

Lavanda: Excelente para trazer tranquilidade aos relacionamentos,
eficiente para expandir o pensamento nas actividades comerciais.

Madeira do Oriente: Aroma sedutor atrai as energias positivas,
proporciona força e vitalidade, ajuda na concentração do trabalho e nos
estudos.

Mel: Ajuda na solução dos conflitos, conduz à paz e à harmonia.

Mirra: É considerado um dos aromas mais antigos, foi oferecido ao menino Jesus pelos reis magos.

Musk: Aroma afrodisíaco muito eficaz atrai o oposto e o sucesso.

Opium: Difusor de afectividade, aumenta a concentração e facilita a meditação.

Pinho: Purificador, favorece o descanso do corpo, agindo principalmente nos músculos.

Raízes: Aumenta a extroversão, dá força e resistência, bom para quem lê, afasta os sentimentos negativos.

Rosa: Associado ao amor, desperta sentimentos fraternais, combate a sensação de solidão, a angústia e a insegurança.

Sândalo: Purificador do corpo e da alma tem propriedades bactericidas,
proporciona a inspiração da mente e da emoção combatendo a depressão.

Violeta: Atrai as energias do bem, a harmonia e diminui a agressividade



Algumas receitas para serem usadas com uma Lamparina Difusora


Um forte anti-séptico purificador do ar
4 gotas de hissopo + 4 gotas de canela + 4 gotas de bergamota

Para eliminar maus cheiros numa cozinha
6 gotas de limão + 4 gotas de laranja

Contra as dores de cabeça
4 gotas de melissa + 2 gotas de hortelã + 2 gotas de camomila

Para combater resfriados e bronquite
2 gotas de hortelã + 2 gotas de eucalipto + 2 gotas de alecrim + 2 gotas de pinho

Para a tosse e asma
6 gotas de hissopo + 4 gotas de hortelã + 2 gotas de benjoim + 2 gotas de tomilho

Estados de depressão e angústia
4 gotas de noz-moscada + 2 gotas de bergamota + 4 gotas de basilicão

Problemas de ordem nervosa
3 gotas de limão + 3 gotas de laranja + 1 gota de jasmim

Os óleos podem ser usados de formas diferenciadas, durante uma
massagem, como ambientador na sua casa, ou ainda num banho relaxante.

Nota: Quando se utiliza uma Lamparina, após cada utilização deve ser
muito bem limpa para que os aromas não se vão misturando e naturalmente
alterando o seu efeito.

____________________________________________________________________________________________________


Apiterapia

As abelhas fazem parte de nossas vidas


A Apiterapia é o uso de abelhas, mel e seus produtos, como método
terapêutico. Este método vem sendo praticado por mais de 2000 anos.
Hippócrates, já mencionava em seus textos esse assunto, assim como os
chineses. No Egito, o veneno das abelhas já era recomendado no
tratamento de reumatismo e artrite.

A Apitaria pode tratar diversas doenças de pele, reumatológicas,
virais, infecciosas, pulmonares, ortopédicas, psicológicas e
endócrinas. Existem 5 principais substâncias utilizadas na Apiterapia,
que são:

Geléia Real – Contém propriedades energéticas.

Pólen- Contém vitaminas e minerais.

Mel- Fonte de energia e vitaminas.

O veneno das abelhas- Quando injetado diretamente nas juntas do corpo, é um remédio efetivo no combate ao reumatismo.

Própolis- Propriedades antioxidantes que protegem o corpo dos radicais livres.

Antes de começar um tratamento com Apiterapia, tenha certeza de ser
testado contra alergias. Reações alérgicas graves, já ocorreram após um
único contato com o veneno de abelhas ou uma única dose de geléia real.


Complementos na dieta também são importantes no acompanhamento da
Apiterapia, como ingestão de vitamina C e E, pouca proteína e muitas
fibras.



Geléia Real

Saiba os benefícios que ela pode trazer para você



A Geléia Real é uma substância secretada pelas abelhas jovens.
Extremamente nutritiva, é responsável pela existência da abelha rainha.

Na verdade, a abelha rainha nada mais é do que uma abelha operária que
nasce de um ovo fecundado, e é criada numa cápsula chamada realeira,
sendo alimentada exclusivamente com Geléia Real durante toda a sua
vida. Esta alimentação é responsável pelo seu tamanho, fertilidade (a
abelha rainha produz o dobro de seu peso em ovos) e longevidade.

A Geléia Real é composta de, 5 a 6 por cento de lipídeos, 12 a 15 por
cento de carboidratos, vitaminas, hormônios, 12 a 13 por cento de
proteínas, enzimas e vitamina B.

Para o homem, a Geléia Real tem uma ação estimulante para o organismo e
ajuda na tonificação da pele, alivia a ansiedade, fortifica e estimula
o sistema imunológico, aumenta o apetite e tem um comprovado efeito
anti-gripal.

A Geléia Real é encontrada para a venda em forma de geléia e deve ser
mantida na geladeira ou freezer. Ela também é encontrada junto com o
mel, em cápsulas, ou em combinação com outros produtos derivados das
abelhas. Também é usada na produção de cosméticos, já que a gelatina é
um de seus componentes e uma forte aliada na manutenção de uma pele com
aspecto jovem e saudável.



O Pólen das abelhas

Um dos mais completos alimentos encontrados na natureza


O pólen das abelhas, nada mais é do que a semente masculina da flor,
que foi colhida pelas abelhas e a elas adicionadas alguns elementos
especiais. A abelha coleta o pólen e mistura a ele seu próprio enzima
digestivo.

Sua importância é tão grande, que sem ele as abelhas não sobrevivem, e
até hoje o homem não conseguiu fabricar um produto substituto que
pudesse ser dado à elas. O pólen das abelhas é referenciado como um dos
mais completos alimentos encontrados na natureza. O consumo do pólen,
está na bíblia, outros livros religiosos e também em textos antigos
chineses e egípcios.

Mais de 40 estudos mostram a eficácia do uso terapêutico do pólen das
abelhas. Testes clínicos mostram que as partículas de pólen que são
ingeridas são facilmente absorvidas, e passam diretamente do estômago
para o sistema circulatório. Após 2 horas da ingestão, o pólen já é
encontrado no sangue e na urina.

O pólen das abelhas rejuvenesce o corpo, estimula órgãos e glândulas, e
aumenta a vitalidade. A habilidade do pólen de aumentar
consideravelmente os níveis de energia fazem com que ele seja uma
substância favorita entre muitos atletas de importância mundial e
naqueles interessados em sustentar a performance.

O pólen contém a maioria dos nutrientes conhecidos, incluindo todos
aqueles necessários para a sobrevivência humana. Quando comparado à
outros alimentos, ele contém uma porcentagem maior de todos os
nutrientes necessários para nosso corpo. Ele é aproximadamente 25% de
proteína completa, contendo pelo menos 18 aminoácidos. Além disso ele
fornece mais de 1 dúzia de vitaminas, 28 minerais, 11 enzimas ou co-
enzimas, 11 carboidratos e é rico em minerais, vitaminas e hormônios. O
melhor de tudo é que o pólen tem baixas calorias.

Muitos nutrientes presentes no pólen das abelhas, como proteínas,
gorduras benéficas, vitaminas B,C,D,E , beta-caroteno, cálcio,
magnésio, selenium, leticina e cisteína, são cientificamente muito bem
documentados pelas suas habilidades de incrementar o sistema
imunológico, combater o efeito de radiações, toxinas químicas e gerar
uma excelente saúde e vitalidade. Também fornece anti-oxidantes que
combatem os radicais livres causados pela exposicão à poluentes,
radiação solar e outros estressantes físicos ou emocionais.

A dosagem recomendada é gradualmente aumentada para 1 à 2 colheres
(chá) 1 à 3 vezes ao dia. Adultos que sofrem de alergias são
aconselhados à iniciarem com 1 à 3 grânulos por dia e gradualmente
aumentar a dose após o período de um mês ou mais. O pólen é também
encontrado em cápsulas, misturados à outros produtos derivados das
abelhas, em forma líquida, tintura e creme. Como prevenção, a
quantidade sugerida é de 450 à 580 mg em cápsulas 3 vezes ao dia.


____________________________________________________________________________________________________


Equoterapia

Equoterapia como tratamento alternativo


A Equoterapia, constitui um tratamento complementar de apoio a
reabilitação física e mental às pessoas especiais, portadoras de
dificuldades ou deficiências físicas, mentais e/ou psicológicas, que
utiliza o Cavalo como instrumento de trabalho em uma abordagem, multi e
interdisciplinar. É um trabalho que segue paralelo à fisioterapia,
fonoaudiologia e outras atividades, podendo ser aplicada a partir de um
ano e meio de idade.

Ao andar, o cavalo faz com que a pessoa que o monta execute, mesmo que
involuntariamente, movimentos tridimensionais horizontais (direita,
esquerda, frente e trás) e verticais (para cima e para baixo). Após 30
minutos de exercício, o paciente terá executado de 1,8 mil a 2,2 mil
deslocamentos, que atuam diretamente sobre o seu sistema nervoso
profundo, aquele responsável pelas noções de equilíbrio, distância e
lateralidade. Ou seja, o simples andar do animal faz dele uma máquina
terapêutica capaz de garantir ao deficiente uma capacidade motora que
não possuía e, assim, restituir-lhe, pelo menos em parte, as funções
atrofiadas pelo comportamento físico

Os benefícios da interação entre o homem e o cavalo é algo antigo. Já
em 377 A.C. Hipócrates, o chamado Pai da Medicina, conceituava a
equitação como meio de regeneração da saúde.

No Ocidente moderno, este tratamento tornou-se importante na
recuperação física e psicológica de mutilados da 2ª Guerra Mundial. Em
1952, a dinamarquesa Liz Hartel conquistou a medalha de prata em
adestramento nas Olimpíadas de Helsinki, superando as seqüelas da
poliomielite que contraíra quando criança. A partir daí, surgiram os
primeiros centros na Europa e Estados Unidos.

Atualmente, o tratamento equoterápico é bastante difundido, contando
com mais de cem centros de estudos nos países desenvolvidos, o maior
deles na Itália. A Federação Internacional de Equoterapia, com sede na
Inglaterra, conta com mais de trinta filiados.

____________________________________________________________________________________________________


Talassoterapia

Por isso, aproveite a praia...

Que o mar possui propriedades medicinais e terapêuticas não é novidade.
Mas hoje a ciência médica moderna baseia-se nas propriedades marinhas
de elementos como a água do mar, as algas, o barro, a brisa marítima e
a areia para obter resultados terapêuticos de diversa ordem.

Por todas as razões que aqui lhe apresentamos aproveite bem os banhos de praia!

A vida nasceu do mar e, curiosamente, o plasma sanguíneo de alguns
mamíferos (entre os quais se encontra o homem) tem uma composição
semelhante à da água marinha.

«O plasma é que mantém os elementos do sangue revigorados (tanto os
glóbulos vermelhos como os brancos) e transporta os elementos
nutritivos para as várias células.

As células banham-se na água intersticial, que é um líquido semelhante
ao soro fisiológico, com uma determinada quantidade de água e sais
minerais, entre eles o cloreto de sódio. Esse líquido apresenta, sem
dúvida, a mesma composição química que existe na água do mar», explica
o médico fisiatra António Ramos.

A semelhança é tal que, em 1903, o biólogo René Quiton substituiu
pequenas quantidades de sangue por água do mar para salvar um cão. Isso
explica que os elementos dessa água têm propriedades eficazes quando
postos em contacto com o organismo.

A talassoterapia provém dos vocábulos gregos thalassa (mar) e therapeia
(terapia) e constitui a ciência que estuda e permite aproveitar essa
grande reserva de princípios activos que existe no mar, através de
banhos, hidroterapia, algas e cosmética marinha.

Outra terapia adstrita à talassoterapia é a algoterapia, que reforça e
potencia ao máximo a acção do meio ambiente marinho sobre o estado de
saúde em geral, melhorando especialmente certas doenças da pele e
actuando sobre o equilíbrio neuro-sensorial.

Pelas suas altas concentrações de elementos marinhos, as algas actuam
como correctores e têm propriedades que remineralizam, sendo possíveis
resultados espectaculares quando são aplicadas em tratamentos corporais
e faciais. Quando as algas são reduzidas a partículas muito finas podem
atravessar a barreira da pele, proporcionando resultados visíveis desde
a primeira aplicação.

A talassoterapia, como cura marinha completa, faz intervir numerosas
técnicas que envolvem os banhos de água salgada, as algas, os
aerossóis, sendo a associação de tais técnicas dependente dos problemas
a tratar.

«A técnica a utilizar, o calor dos banhos e dos duches, a sua força, a
localização e a duração devem ser escolhidos após um exame médico
prévio que determine com precisão a doença em causa, estabelecendo o
tratamento a aplicar», refere António Ramos.

Os aerossóis consistem na inalação de vapores de água salgada e são
especialmente benéficos nos casos de problemas nas vias respiratórias,
sinusite e catarros rinofaríngeos.

«Os banhos tomam-se em piscinas colectivas com multijactos, jactos de
costas, percurso de pernas, banho borbulhante, cascata e área para
hidroginástica. As banheiras de hidromassagem são individuais, com 180
jactos e 240 litros de água, a temperaturas de 34-38º C, entre 15 a 25
minutos.

Há possibilidade de fazer-se igualmente um duche a jacto, com
temperaturas de frio ou quente», esclarece o médico. Todas estas
técnicas intensificam o metalobismo celular, favorecendo o bem-estar.

Indicações terapêuticas

A talassoterapia é uma técnica de incontestável prevenção e manutenção
que proporciona um imenso bem-estar. No entanto, existem problemas de
saúde para os quais está particularmente vocacionada pelos efeitos
benéficos que produz.

«As principais indicações da talassoterapia são as doenças do sistema
osteoarticular e muscular – as artroses, as raquialgias, alguns
reumatismos inflamatórios ou os traumatismos minores. Também está
indicada nos casos de doenças do aparelho respiratório, designadamente
nos casos de asma, sinusite, bronquite e nos casos de doenças do
aparelho circulatório, nomeadamente da circulação venolinfática.

Outras áreas que podem beneficiar da talassoterapia são as situações de
fadiga, stress, apoio pré e pós-parto, pós-cirurgia, prevenção e luta
contra o envelhecimento e inclusivamente apoio a regimes de
emagrecimento e tratamentos de adiposidade localizada e
hidrolipodistrofias, ou seja, celulites», enuncia o médico.

É provável que, no futuro, se descubram ainda outros benefícios de
origem marinha, até porque, actualmente, é possível descer a
profundidades superiores, onde têm sido descobertas novas e complexas
formas de vida. No entanto, o que se sabe hoje já é motivo mais do que
suficiente para se ter em vista a preservação urgente deste berço de
vida.


Duração do tratamento

«Não existem respostas exactas para a duração dos tratamentos, pois
eles são adaptados a cada caso. Em situações de cura de um determinado
problema o tempo mínimo são seis dias e o ideal são 12 dias, usualmente
duas vezes por ano.

O programa terapêutico envolve tratamentos sequenciais diários ou
bidiários. No entanto, se o objectivo for uma actividade de manutenção,
deverá fazer-se bi ou trimestralmente, por períodos de 30 a 45 dias,
três a quatro vezes por ano», afirma António Ramos.

____________________________________________________________________________________________________


Áreas do saber milenar das medicinas naturais: Acupunctura, Osteopatia,
Homeopatia, Naturopatia, Reiki, Iridologia, Shiatsu, Florais de Bach.

Acupunctura

Forma milenar de tratamento oriental, que tem por base a rede de
meridianos energéticos que atravessam o Homem, espalhando o QI por
todos os recônditos do corpo biológico. A Acupunctura é uma das mais
antigas práticas orientais, com excelentes resultados.



Osteopatia

O esqueleto, como elemento central do indivíduo, é por vezes causa de
algum mau estar, fruto de variadíssimas situações quotidianas. Os erros
posturais e o sedentarismo são, certamente, fortes contribuintes de
situações de desequilíbrio a nível do esqueleto.

Se a estrutura óssea não está bem, obviamente que muitos vão ser os
reflexos. Estima-se que cerca de 80% da população sofra de problemas a
nível da coluna.

O osteopata, como o "mecânico do esqueleto", é o terapeuta certo para
executar as correcções a nível do esqueleto, quando estas se impõem e
são adequadas, melhorando, significativamente, a qualidade de vida e
reduzindo o sofrimento quotidiano que tais situações provocam.

Homeopatia

O conceito de homeopatia, criado em 1755 pelo Dr. Samuel Hahnemamm, significa, traduzido à letra, "curar com o semelhante".

A homeopatia não reprime os sintomas, mas sim, apoia o organismo, como
um aliado eficaz a proteger a sua própria saúde, em harmonia com todas
as suas forças vitais. Deste modo, é o próprio organismo a abrir
caminho e a lutar pela recuperação da saúde perdida.



Naturopatia

Cada vez mais pessoas, de forma consciente, optam por regular a sua
vida em simbiose com a Mãe Natureza. Esta opção de vida, tem um
considerável reflexo em termos de saúde, sendo a busca do equilíbrio
feita de forma dinâmica, recorrendo aos ilimitados recursos que a
Natureza nos oferece, numa perspectiva com forte pendor preventivo.



Reiki

Reiki é um antigo sistema de cura baseado na imposição das mãos cuja
origem remonta ao budismo tibetano, tendo sido redescoberto no século
passado – é actualmente reconhecido pela Organização Mundial de Saúde
enquanto terapia alternativa, estando vigente em alguns hospitais e
clinicas dos Estados Unidos da América.

“Rei” significa energia vital universal e “Ki” é a energia vital de
cada ser, pelo que “Reiki” é a fusão de ambas – esta harmonização
converge para uma energia curativa que, captada, promove
manutenção/retorno de bem estar físico, mental e emocional e não só
suspensão/alivio de patologias.

Como se faz?
Um tratamento consiste em quatro sessões periódicas, cada uma entre 40
a 50 minutos, nas quais ao receptor é pedido que permaneça deitado
relaxadamente na marquesa.
O terapeuta coloca as mãos acima de determinados pontos energéticos
fulcrais para que a essência universal flua, proporcionando ao receptor
frequências cardíaca e respiratória características a um nível de
repouso.

Em que situações aplicar?
» Fortalecimento do sistema imunitário de crianças de quaisquer
idades,de modo a amenizar doenças crónicas tais como asma, bronquite,
rinite e alergias;
» Estabelecimento de bem estar e evolução espiritual;
» Stress, depressão e suas consequências;
» Gravidez;
» Ansiedade e Obesidade;
» Dependências e hábitos nocivos;
» Harmonização de relações familiares e interpessoais;
» Apoio em doenças graves, crónicas, parciais ou permanentes, entre as quais cancro e SIDA;
» Apoio a familiares e profissionais com contacto directo com doentes crónicos/agudos.

Que vantagens?
» Não tem contra-indicações;
» Terapia preventiva e de apoio a tratamentos convencionais;
» Proporciona melhor compreensão do indivíduo sobre si próprio.

A cura estabelecida através do reiki é promovida pelo próprio indivíduo
através da activação do Sistema Imunitário e do restabelecimento do
fluxo de energia pelo corpo, sendo que o terapeuta é apenas um condutor
do processo de cura.

O reiki beneficia qualquer um que o pratique mas não promete a cura de
uma doença em particular, até porque a pessoa que o recebe pode,
consciente ou inconscientemente, recusar a energia ao resolver ficar
doente, ou morrer, talvez porque só dessa forma obtém algo que de outra
maneira não conseguiria.

Ninguém deve abandonar um tratamento médico ou psicológico ao iniciar
um tratamento com reiki, pois este último é um coadjuvante da Medicina
Convencional.

É importante desmistificar a noção errada que algumas pessoas fazem do reiki!

Não é uma religião, uma vez que não necessita de talismãs nem preces para ser aplicado!

É vital que para a sua aplicação haja consentimento prévio da pessoa em
questão, pois o reiki baseia-se no respeito pelo livre arbítrio!
Elaborado por Rute Cutelo, Mestre de Reiki, Karuna, Seichim e Enfermeira no Hospital de Sta Maria De Lisboa.



Iridologia

O olho é uma extensão do cérebro, desenvolvendo-se por código genético,
a partir da informação transportada pelo ADN e as mensagens do ARN.
Exactamente no início da concepção, a íris é geneticamente programada.
Esta é a verdadeira base da Iridologia.

A íris de cada pessoa é única e tão individual como uma impressão
digital. A Iridologia é um meio de diagnosticar, para determinar,
rigorosamente, o estado de saúde do paciente.

A partir dos sinais da íris, quando feito com precisão, obtemos todas
as indicações, não só do presente e do passado, mas do potencial para a
saúde e para a doença do futuro, algo que nenhum outro meio de
diagnóstico consegue fazer.

A Iridologia é segura, indolor e exacta, quando executada por profissionais competentes e bem treinados.



Shiatsu

É uma terapia de reequilibrio físico e energético. Actua através de
pressões que são efectuadas em determinadas áreas e pontos do corpo
humano, os meridianos e tsubos. Estes condensam a energia e
encontram-se ao longo dos meridianos.

É eficaz na melhoria e reequilibrio do nível energático, regula e
fortalece o funcionamento dos orgãos e estimula a resistencia natural
do corpo às doenças.

O Shiatsu alivia dores no corpo e dá conta de pequenos disturbios
orgânicos pois desperta no paciente uma nova consciência de si. Este
trabalho de normalização do fluxo enérgético traz ao paciente uma
sensação de bem estar, de integração e de melhoria geral.

o Shiatsu melhora o funcionamento do sistema circulatório e flexibiliza
o sistema muscular. Ajuda a recuperação do equilibrio do sistema osseo.
Facilita as funções do sistema digestivo. Melhora o controle do sistema
endócrino e regula as funções do sistema nervoso.

É um excelente auxiliar no tratamento de diversos desequilibrios e
enfermidades, sendo uma optima terapia coadjuvante para: dores de
cabeça, esgotamento físico e mental, sensação de falta de energia,
dores musculares e posturais, problemas digestivos, estados emotivos ,
insónia, mal estar fisico ou psicologico sem causa definida.
A questão do Shiatsu não é acreditar, mas experimentar!
Quem experimenta, sente, acredita, comprende!



Florais de Bach

Os Florais de Bach são preparados à base de plantas e flores, cada um
deles especialmente formulado para ajudar o organismo e equilibrar um
estado emocional.

Com o sistema de equilíbrio dos grupos emocionais, podemos alcançar uma melhoria substancial do estado

dguerreiro
Administrador
Administrador

Mensagens : 536
Data de inscrição : 15/08/2009
Idade : 36
Localização : no mundo

http://pthack.forumotion.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum